quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Entrevista a Susana Almeida

Olá caros leitores :)
É a primeira vez que faço algo deste género, tanto como para o blog como pessoalmente.
Antes de lerem a entrevista, quero expressar a minha gratidão à Susana pela sua disponibilidade ;)

Entrevista:

1 -  “Renascer das Chamas” é um romance atípico. Que tipo de história poderemos encontrar?
Poderemos encontrar um romance inserido no género drama, onde o leitor será confrontado com a malícia humana. Ao longo das suas páginas são vários os temas abordados: sofrimento, físico e psicológico, crueldade, violação e desprezo pela vida humana. Mas não só, também encontrarão: amor, amizade, altruísmo e esperança.



2 – Como é que caraterizas as três principais personagens (Cecília, Laerte e Mauro)?
Cecília mostra-se inicialmente uma jovem frágil, amedrontada e submissa, mas que ao mesmo tempo possuí uma réstia da coragem que a leva a pedir ajuda. Ao longo do livro poderemos acompanhar as mudanças progressivas na sua personalidade. Cecília acaba por se tornar numa rapariga corajosa, forte e até destemida.


Laerte é um rapaz corajoso, de bom coração e altruísta que não hesita em ajudar os mais fracos, mesmo que para o fazer coloque a sua vida em risco.

Mauro é um homem amargo, frio e cruel. Alguém que demonstra em várias situações não ser capaz de sentir qualquer tipo de piedade e que despreza a vida humana. É ainda um homem violento que sente prazer em torturar as suas vítimas física e psicologicamente.  


3 – O que fez com que escrevesses esta obra? Como surgiu?

 O “Renascer das Chamas” surgiu através de um contacto do Editor da Letras com Asas que me deu a possibilidade e me desafiou a escrever uma história diferente das que habitualmente escrevo.
 


4 – Fala-nos um pouco sobre ti, quem é a Susana?

 A Susana é uma rapariga simpática e muito faladora que adora ler e principalmente escrever. Não vive sem música e tem nela a sua principal companheira de escrita. Gosta de passear na praia e tem o estranho hábito de o fazer em todas as estações do ano menos no Verão porque não gosta de multidões. É fã de fotografia e tem nos gatos os seus animais de estimação preferidos embora tenha descoberto que as tartarugas são animais de estimação muito interessantes.  

 

5 – Para quem escreves?

 Essa é uma pergunta complicada. Inicialmente escrevia para mim, escrevia o que eu gostava de encontrar num livro e não encontrava. Hoje em dia escrevo para mim e para os leitores e tento conjugar ambos contando histórias que tanto eu, como os leitores, poderemos gostar.

 

 6 – Porquê a escolha deste tema?

 Há muito tempo que escrevo romances, na verdade comecei por escrever romance/aventura e só anos mais tarde comecei a ser atraída pela fantasia. Os leitores, no geral, desconhecem-no e perguntam-me porque mudei de fantasia (depois de ter publicado a trilogia Estrela de Nariën) para romance. Não foi uma mudança, mas um regresso a um género que ficou guardado na gaveta por algum tempo.
Escolhi este tema porque existia uma ideia a fervilhar dentro de mim e achei que chegara a hora de arriscar.

 

7- Como é que te sentes ao ver uma obra tua publicada, apesar de não ser a primeira?

Tenho um carinho especial por todas as minhas obras, e sempre que uma delas é publicada sinto uma imensa alegria. É muito bom saber que outras pessoas vão ter a possibilidade de ler o teu trabalho e conhecer o mundo e as personagens que criaste.

 

8 – Porque começaste a escrever?  

 Pode parecer uma razão egoísta, mas comecei a escrever porque não encontrava nos livros que lia o que gostava. Faltava sempre qualquer coisa e um dia, por mera brincadeira, comecei a criar uma história que até foi escrita na velha máquina de escrever do meu pai. Depois nunca mais parei, sempre fui uma pessoa bastante imaginativa e quanto mais escrevia mais vontade de o fazer surgia e mais histórias nasciam na minha cabeça à espera de serem passadas para o papel.



9 – Que tipo de feedback tens tido?

 Tenho tido um feedback excelente, fantástico mesmo! Confesso que tem superado de longe as minhas melhores espectativas. Pelo que só tenho de agradecer a todos os leitores que já leram o “Renascer das Chamas” e me deram a sua opinião. 

 

10 – Neste momento, tens algum projeto em vista?

 Neste momento o meu projeto passa por terminar de reescrever um outro romance.



11 – Que conselho tens para dar a jovens escritores?

 O conselho que lhes posso dar é que escrevam muito e leiam mais. Não tenham pressa em publicar um livro, amadureçam a vossa escrita e a vossa forma de contar uma história e isso consegue-se através de muito trabalho e perseverança.  







Beijos,
-F

4 comentários:

  1. De nada, Flávia. Foi um prazer ;)
    Bjinhos!

    ResponderEliminar
  2. Olá Susana,
    o prazer foi todo meu :)
    Beijos,
    -F

    ResponderEliminar
  3. Ois miga,

    Olha que bem, para primeira vez não te saiste nada mal, tambem com a Susana é fácil :D

    Gostei muito da resposta 4 eheheh, emnbora goste muito de praia :D

    Bjs e obrigado pela partilha desta excelente entrevista :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha :)
      Sim, com a Susana é muito fácil de falar e é uma pessoa espetacular :D
      Praia só no verão ;)
      Beijos,
      -F

      Eliminar